google-site-verification: googleac1214eb42ce8bbe.html
 

Preços de Aparelhos Auditivos.

Você já deve ter se perguntado o motivo de os preços de aparelhos auditivos serem tão diferentes. Nós entendemos que realmente é difícil compreender as diferenças, por isso fizemos questão de mostrar o que faz com que os preços sejam tão variados entre eles, e também como você pode decidir entre obter o melhor para a sua audição sem gastar com recursos que, muitas vezes, podem não ser indicados para o seu estilo de vida. Ou, por outro lado, você vai compreender que, dependendo das suas necessidades, investir mais em um aparelho de alta tecnologia vai trazer recursos e um conforto incrível para a sua qualidade de vida.

 

 

Costumamos dizer que a escolha de um aparelho auditivo é semelhante à escolha de um carro. E a pergunta "quanto custa um carro?" nem faz muito sentido se você não especificar de qual carro está falando, não é mesmo? E mais, todos os carros te levam onde você quer ir, porém, alguns te levam com mais conforto, outros levam mais bagagem, outros levam mais passageiros, outros economizam mais combustível, outros são apenas mais bonitos, outros costumam apresentar mais defeitos, outros não, enfim, não existe um carro perfeito que sirva para todas as pessoas. Cada uma escolhe seu carro de acordo com suas necessidades, sua capacidade de investimento, o objetivo que tem com o carro. Um aparelho auditivo segue mais ou menos a mesma lógica. Logo, sempre existe um que será o melhor para oferecer o máximo para sua audição, dentro do seu orçamento, porém, para encontrar o aparelho ideal, você precisa conhecer melhor as diferenças, e para isso é imprescindível contar com o apoio de especialistas como nós temos aqui na VivaSom, profissionais com 10, 20, 30 anos de experiência. 

 

 

    E é aqui que aparelhos auditivos ficam diferentes dos carros, porque carros todos nós conhecemos, lidamos com eles em nosso dia-a-dia, já aparelhos auditivos não. E é por isso que estamos aqui: para lhe ajudar nessa escolha. Nosso objetivo principal não é apenas vender aparelhos auditivos, mas focar em auxiliar nossos clientes a entenderem as diferenças e escolherem o aparelho auditivo que, dentro do seu orçamento, vai trazer os melhores recursos possíveis para a sua audição e qualidade de vida.

Mas qual o preço de um aparelho auditivo? 

 

Na VivaSom nós não trabalhamos com "amplificadores" auditivos, apenas aparelhos auditivos. E leia mais abaixo sobre isso porque é uma informação que poucas pessoas lhe dizem, mas que vai fazer TODA a diferença para você entender. Nossos aparelhos auditivos começam em um valor aproximado de R$2.900,00 e podem chegar a R$22.000,00 a unidade. E temos várias formas de pagamento e financiamento. Mas o que faz com que os valores tenham tanta diferença? A resposta é simples: tecnologia embarcada. Mas onde essa tecnologia realmente faz diferença? Como saber se vale a pena?

 

Um aparelho mais simples deverá atender grande parte das pessoas, porém pode não ser o ideal para outra grande parte, seja porque não tem uma tecnologia tão avançada de isolamento da voz em uma conversa, ou porque tem um poder de definição de som menor, ou por outras características, eventualmente até um acabamento estético diferente pode fazer diferença. Já os aparelhos mais caros tem eventualmente maior poder de definição sonora, tem conectividade com celulares, TV, tablet, computador, se transformam em verdadeiros fones de ouvido de altíssima qualidade quando conectados a estes equipamentos. Para você ter ideia, temos modelos tão avançados que, em uma casa automatizada, por exemplo, estes aparelhos auditivos podem ser detectados pela sua casa e poderiam "conversar" com essa central digital, e ir acendendo e apagando luzes conforme você entra e sai com ele dos cômodos. 

Estamos falando aqui de dois extremos, mas entre eles há aparelhos excelentes e que atendem à grande maioria das pessoas dentro de um orçamento bem viável, até porque trabalhamos com financiamentos bastante acessíveis e flexíveis. Então, o ideal é sempre você ver pessoalmente os modelos, levar um pra casa, testar por alguns dias na sua vida real, ajustar, testar mais um pouco, aí testar um diferente, um mais barato, um de melhor tecnologia, até que você vai usar um e sentir que é o ideal para a sua vida, e que também esteja dentro das suas possibilidades.  

 

 

 

 

 

 

 

 

 

E essa diferença entre amplificadores auditivos e aparelhos auditivos? O que é isso?

 

Preste muita atenção no que vai ler aqui. Olhando por fora, especialmente nos modelos mais antigos, talvez você nem conseguisse diferenciar um amplificador de um aparelho auditivo. Mas as diferenças são descomunais, e vamos aqui explicar o motivo de você ver "aparelhos auditivos" (que são meros amplificadores) vendidos no geralmente via internet, em tabacarias, shoppings populares, camelôs, etc., por R$100, R$200...  Qual é o milagre? Por que as lojas sérias de aparelhos auditivos não vendem estes modelos? E porque os modelos que vendem são tão caros? Tem alguém querendo lhe enganar?

 

A resposta é: SIM, tem alguém querendo lhe enganar. Ocorre que são produtos completamente diferentes com resultados e aplicações absurdamente diferentes. Porém, pessoas inescrupulosas oferecem amplificadores auditivos chamando-os ou levando a pessoa a pensar que são aparelhos auditivos, fazendo o cliente sentir que está comprando um produto que vai resolver sua audição, e vendem algo que pode até agravar as perdas auditivas desse usuário. Para traçar uma paralelo, imagine que um aparelho auditivo de verdade corrige a audição assim como um óculos corrige sua visão. Ok? Os amplificadores auditivos "corrigem" sua visão tanto quanto você usar lupas em frente aos olhos. Você não gostaria de andar por aí com uma lupa em frente a cada olho, certo? Siga lendo, pois fica ainda pior...

 

 

Para você ter ideia, um amplificador auditivo você pode ver em sites da internet com nomes "similares", tipo "dispositivo auditivo", um subterfúgio utilizado só para que estes produtos sejam encontrados na internet quando você pesquisa por "aparelhos auditivos". Pois bem, veja a foto abaixo. Na esquerda, você vê um destes produtos vendidos em um grande site de compras no Brasil por R$90. Na direita você vê onde estes vendedores compram este produto na China para revender aqui. Eles custam, na verdade R$21,00. Você acha mesmo que, a um valor de cinco dólares ou menos, você teria um produto confiável para corrigir suas perdas auditivas? Você ainda acha "barato" aquele amplificador que alguém te ofereceu por R$90,00 chamando de "aparelho auditivo"?

 

 

 

 

 

 

 

Onde está a diferença? 

 

Não vamos aqui nem comentar dessas questões tecnológicas como se conectar com celulares e etc., porque nenhum dos meros "amplificadores" faz isso. Mas não importa, digamos que você está focado só em ouvir melhor e o resto não interessa. Ok... É justamente aqui que as diferenças são brutais, e tão perigosas para a sua saúde auditiva quanto seria para os seus olhos usarem lupas ao invés de óculos. Mas, para entender isso, você precisa entender um pouco melhor sobre como funcionam as perdas auditivas. Vamos dar um resumo.

Os sons que você deixa de ouvir não são todos iguais. Enquanto você começa a não entender bem o que os outros falam e o som da sua TV, por outro lado, quando o ônibus passa lá fora você talvez ainda escute quase normalmente. Ou você está confundindo palavras, por exemplo, a pessoa fala "ASSIM", e você entende "AFIM", ou seja, o A e o IM você ainda entende, mas o S você já trocou por F. Isso é assim porque nossa audição capta frequências diferentes, e cada som tem uma frequência diferente, e geralmente não deixamos de ouvir todas as frequências juntas, nós perdemos só algumas.

 

Voltando à comparação com os olhos, é como se você não ficasse totalmente cego, mas, por exemplo, ficasse cego só para 2 ou 3 cores. Já pensou como o mundo seria estranho se você não enxergasse mais, por exemplo, o verde e o vermelho? Imagine só... As outras cores também seriam afetadas, pois verde e vermelho também fazem parte da composição de muitas outras tonalidades. Assim é a perda de audição. Você perde algumas frequências e essa perda confunde todo o resto. Às vezes as pessoas relatam que estão ouvindo como se estivessem dentro de um balde, ou como se estivessem sob um cobertor. Ou seja, elas ainda ouvem, mas ouvem sons muito estranhos e que ficam cada vez mais incompreensíveis.

 

 

 

Assim, a maior diferença entre um aparelho auditivo e um "amplificador" auditivo é que o aparelho é um equipamento de alta tecnologia, que é ajustado por um especialista para compensar SOMENTE AS FREQUÊNCIAS QUE VOCÊ NÃO OUVE MAIS, assim como as lentes dos seus óculos são ajustadas exatamente para o seu problema e no grau e ângulo que sua visão foi afetada. E o amplificador aumenta tudo, todas as frequências, e eles não fazem com que você volte a entender que a pessoas falou a palavra ASSIM, e não AFIM, você vai continuar ouvindo AFIM, porém mais forte. Você vai continuar sentindo que está com a cabeça debaixo de um cobertor, ou dentro de um balde, com aquele mesmo som abafado, porém mais forte e irritante apenas, Mas continue lendo, tem coisa mais importante ainda para você saber.

 

Danos irreversíveis provocados por amplificadores auditivos.

 

A nossa audição se divide basicamente em duas etapas. A parte mecânica (orelha, canal auditivo, tímpano, etc.) e a parte cerebral (nervo auditivo e cérebro), falando de forma apenas didática, obviamente.

 

Quando você tem perdas auditivas, aquelas frequências que você perdeu geralmente ocorrem em função de um dano em alguma parte dessa estrutura, responsável pela transformação do som de uma certa frequência em um impulso nervoso, que chega no cérebro e você interpreta como "som". Agora veja o perigo... Lembra das pessoas que manobram os aviões na pista? Elas usam grandes abafadores nos ouvidos, certo? Isso é assim porque já se sabe que, se você submete seus ouvidos a um barulho muito alto (como o das turbinas de um jato), o próprio cérebro começa a diminuir a sensibilidade ao som.

 

No sentido oposto, quando você fica sem ouvir algumas frequências por um tempo, o cérebro desfaz essas conexões nervosas, já que não estão sendo utilizadas e, depois de um tempo, você terá perdido para sempre sua capacidade de ouvir tais frequências, simplesmente porque seu cérebro "desistiu" de tentar ouvi-las. Por isso, inclusive, é importante corrigir perdas auditivas dede que surgem, não esperando que se agravem.

 

Voltando aos amplificadores... Nesse contexto de perda auditiva, imagine que você não está entendendo o que as pessoas falam mais tao bem, e decide usar um amplificador ao invés de um aparelho auditivo. Você vai elevar TODAS as frequências, e seu cérebro vai começar a tentar diminuir sua sensibilidade àquelas que você ainda ouve bem, porque elas não precisariam ser amplificadas. Assim, ao longo do tempo, quando você tira os amplificadores dos ouvidos, vai perceber que está ficando surdo de novas frequências, ouvindo cada vez menos de forma geral, até que sua surdez fique nivelada em todas as frequências. Ou seja, você vai agravar e acelerar terrivelmente seu problema. Sem contar que este processo geralmente também leva ao desenvolvimento de "zumbido" no ouvido, devido à elevada pressão sonora que você submeteu seus ouvidos por usar amplificadores grosseiros. Ou seja, além de surda, a pessoa fica para sempre "ouvindo" um zumbido nos ouvidos. 24 horas por dia. É uma verdadeira tortura.

 

Se, ao invés disso, você utilizar aparelhos auditivos, você vai amplificar SÓ AQUILO QUE PRECISA SER AMPLIFICADO, preservando o resto da sua audição que ainda funciona bem e evitando que o cérebro desista de ouvir aquelas frequências que você estava perdendo, porque elas, E SÓ ELAS, agora serão amplificadas e novamente entregues ao seu nervo auditivo, preservando sua audição. Agora sim a pessoa vai dizer ASSIM, e você vai voltar a ouvir a palavra ASSIM, porque terá corrigido só esse problema da frequência do S e do F, que nós detectamos em um exame chamado de audiometria, e é baseado neste exame que seus aparelhos auditivos são ajustados para compensar SOMENTE SUAS PERDAS

 

Amplificadores auditivos foram desenvolvidos para outros objetivos, como ouvir através de paredes, ouvir o que estão falando à distância, não para corrigir perdas auditivas que são muito específicas. O uso de amplificadores danifica o resto da sua audição que ainda restava e acelera a perda que você já estava tendo. Isso é tão grave que decidimos dedicar todo este espaço em nosso site para auxiliar as pessoas a não caírem nessa falácia. Pois muitas vezes recebemos pacientes que, após anos de uso de amplificadores, perderam sua audição a tal ponto que agora nem com o melhor aparelho auditivo do mundo conseguirão voltar a ouvir perfeitamente.

Esperamos que você tenha compreendido e gostado desse conteúdo. E, se quiser saber mais ou tirar dúvidas, nos procure, estamos aqui prontos para lhe atender, explicar e ajudar no processo de escolha de seus aparelhos auditivos. Todos os nossos aparelhos são certificados, vem da Alemanha, Dinamarca, Suíça... São os produtos certos para você corrigir suas perdas auditivas e preservar sua audição, inclusive reduzindo a taxa de progresso das perdas auditivas existente.

Em audição, o barato costuma sair MUITO, mas MUITO caro. E hoje existem amplificadores que, por fora, são quase iguais a aparelhos auditivos. Por isso é tão importante você adquirir aparelhos em uma empresa que confia, que tem experiência e que trabalha com fabricantes reais de APARELHOS auditivos. Conte conosco!

photo-oticon-alta-instruments.jpg
FUSCAFERRARI.png
000.jpg
341+Ciw-rf4L._AC_UY1000_.jpg
aparelhosfalcatrua.png
unnamed.jpg
hearing aid happy and healthy.jpg